CARAVANA DO BRINCAR

 

BRINCAR é o meio.

INTEGRAR é a consequência.

INCLUIR é o aprendizado.

SOCIEDADE MAIS JUSTA, FELIZ E EQUILIBRADA é o fim.

 

A Caravana do Brincar pega estrada, chega ao lugar desejado, inspira, levanta o dedo indicador para sentir a direção dos bons ventos, expira e chama pra brincar quem é de brincadeira. Quem não é, mas se arriscar a passar por perto, de brincadeira vai ficar.

Um dia inteiro de atividades que integrarão pais e filhos. Pessoas de todas as idades,  de todos os lugares, cores e necessidades. Todos iguais na sua diversidade. Todos juntos a descobrir que brincar é coisa séria e necessária.

 

Além de um direito garantido na Constituição a todas as crianças, sem exceção, Brincar é, comprovado em inúmeros estudos, imprescindível para o desenvolvimento  do ser e é por meio dele que se dão os avanços sociais e cognitivos. O brincar evoca  atenção e concentração, estimula a auto-estima, ajuda a desenvolver relações de  confiança consigo e com os outros e colabora para que a criança trabalhe sua relação com o mundo, dividindo espaços e experiências com outras pessoas. Na brincadeira, reside a base daquilo que, mais tarde, permitirá à criança aprendizagens mais elaboradas e proporciona contato com sentimentos de alegria, sucesso, realizações de desejos, bem como o sentimento de frustração. Esse jogo de emoções ajuda a criança a estruturar sua personalidade e a lidar com suas angústias.

 

Brincar é importante durante toda a vida, mas na infância ele é ainda mais essencial: não é apenas um entretenimento, é aprendizagem.

 

 

A Caravana do Brincar propõe, a partir de um conjunto de atividades, que pais e filhos estabeleçam este vínculo com o brincar e desfrutem de seus importantes desdobramentos que contribuirão para a formação de seres preparados para a construção de uma sociedade mais justa, feliz e equilibrada.

 

Equidade, justiça social e cultura de paz só podem coexistir em uma sociedade inclusiva. De acordo com o último censo realizado pelo IBGE em 2010, na cidade de São Paulo, 2.759.004 pessoas declararam ter alguma deficiência:

 

- População residente com deficiência visual – 2.274.466

Não consegue de modo algum – 53.068 pessoas

Tem grande dificuldade – 292.410 pessoas

Com alguma dificuldade – 1.928.988 pessoas

 

- População residente com deficiência auditiva – 516.663

Não consegue de modo algum – 30.202 pessoas

Tem grande dificuldade – 90.458 pessoas

Com alguma dificuldade – 396.003 pessoas

 

- População residente com deficiência motora – 674.409

Não consegue de modo algum – 45.948 pessoas

Tem grande dificuldade – 170.445 pessoas

Com alguma dificuldade – 458.016 pessoas

 

- População residente com deficiência mental/intelectual – 127.549 pessoas

 

E para atender a este público e para que ele esteja de fato inserido e com seus direitos assegurados, a Caravana do Brincar será totalmente inclusiva. Nosso público alvo é TODO MUNDO que tenha entre 5 e 105 anos.

 

PROGRAMAÇÃO

10h – Vivência musical integrada com aula de dança – Cia Giz de Cena

11h – Teatro – Cia A Fabulosa Trupe de Variedades – Espetáculo “A Deriva”

12h às 15h – Feiras de troca

12h às 16h – Brincadeiras Primárias – Rodas e Cantigas

15h – Contação de História – Cia Giz de Cena – Espetáculo “Meio dia Panela Vazia”

16h – Show – Banda Caravana

 

 

10h| Vivencia Musical Integrada – aula de dança – Cia Giz de Cena

Esta é uma atividade de integração entre pais e filhos e será realiza

da pela Companhia Giz de Cena, a Cia é um núcleo de pesquisa e

criação em dança cênica para público infantil aonde a proposta é

trabalhar a partir do universo da criança (brincadeiras, cantigas, jogos, histórias) e criar espetáculos onde a dança dialogue com outras linguagens artísticas (música, artes visuais e palhaço). Haverá audiodescrição e tradução em libras.

 

11h| Teatro: Na Deriva – Fabulosa Trupe de Variedades

 Na Deriva conta a história de dois palhaços, Nina Rosa e Dus’Cuais, que após sobreviverem a terríveis terremotos, maremotos  e tudo mais que o aquecimento global provocou no planeta, navegam pelo mares,  sem rumo dentro de um pequeno barco de papel. Com muita imaginação usam tudo o que encontram para sobreviver e quem sabe um dia achar uma pedaço de terra firme para viver e até mesmo encontrar outras pessoas. Através de muita música e brincadeiras, os dois contam essa história divertida e poética que encantará pais e filhos. Haverá audiodescrição e tradução em libras.

 

12h às 15h| Feira de troca

Nesta feira, com facilitação de equipe habilitada, audiodescrição  e  tradução em libras, serão realizadas trocas de brinquedos, livros e  Gibis.

 

12h às 16h| Brincadeiras de rua, primárias – rodas e cantigas

Estas brincadeiras serão conduzidas por uma equipe de monitores com treinamento para inclusão de pessoas com deficiências físicas e intelectuais. Entre as brincadeiras estão: corda, amarelinha, peteca,   bambolê, pião, pipa,  pega-pega, siga o mestre, roda, entre outras.

 

15h| Contação de história – Cia Giz de Cena –A proposta da Companhia Giz de Cena, núcleo de criação em dança

para crianças, é circular com “Meio-dia panela vazia”, seu mais recente trabalho, que parte do repertório das brincadeiras populares que povoam o universo infantil e investiga a transformação do movimento brincado em movimento dançado.

A companhia é formada por cinco intérpretes-criadoras – Cristina Bosch, Gisele Penafieri, Lia Mandelsberg, Lívia Imperio e Nô Stopa

Depois de intenso processo de estudos, orientado por Renata Meirelles, educadora e pesquisadora que já percorreu o Brasil investigando brincadeiras e brinquedos de todas as regiões.

Durante a pesquisa, foram escolhidas brincadeiras com características do elemento fogo que sugerem transgressão, exercícios de superação e  o fascínio em desobedecer. “Brincar com fogo exige ser ágil, viver o desafio do herói; carrega o fascínio e o devaneio, mas pede estado de alerta na brincadeira, pois nela mora o medo, o susto e o desconhecido”, sinaliza Renata Meirelles.A produção conta ainda com direção cênica de Sandra Cavallini, figurino e cenários de Silvana Marcondes e Luis Claudio Fumaça no desenho de luz. A trilha original de Nô Stopa, quando executada ao vivo, tem arranjos de Flora Poppovic, e em colaboração também com Zeca Loureiro, quando gravada.

 

16h| Show: Sempre Cabe Mais Um – Banda Caravana

A Banda Caravana foi criada especialmente para este

projeto por Flavia Maia, Simone Julian e Tata Fernandes.

No show musical SEMPRE CABE MAIS UM o público e banda se misturam e interagem ativamente. Com composições próprias, a apresentação vai, através dos sons, da dança e de elementos visuais e cênicos, estimular os órgãos dos sentidos da plateia. Ver o som, tocar a música, silenciar… Um som que sugere um movimento, um ritmo que chama uma dança, que traz uma cor, um cheiro, um objeto. De maneira divertida, descontraída e interativa o show falará sobre o corpo, o indivíduo e sua relação com o mundo e consigo mesmo. SEMPRE CABE MAIS UM!

A apresentação contará com audiodescrição, tradução em libras, caixas acústicas direcionadas para a percepção das vibrações sonoras por deficientes auditivos e espaço para pessoas com mobilidade reduzida poderem dançar.

 

QUEM SOMOS

 

DEFINIÇÃO

FORTE COMO A NATUREZA é o que significa a palavra indígena Vivá e o que resume a nossa missão: reestabelecer a conexão do homem com o universo e consequentemente a relação de interdependência entre todos os elementos que o compõe.

 

O homem não sobrepõe a natureza, mas é parte dela e portanto compactua da mesma força, importância e beleza. Este entendimento é a base para revertermos o processo de degradação do mundo em que vivemos e transformá-lo em um lugar mais equilibrado, justo e feliz.

 

Muitos são os caminhos possíveis para chegarmos a este lugar. O que nós escolhemos, depois de muito andar por céu, terra e mar, é o da EDUCAÇÃO para a SUSTENTABILIDADE através da CULTURA.

 

 

NOSSO MEIO JUSTIFICA…

Pensamos a CULTURA como a raiz de um povo. Esta raiz, mesmo que desconhecida, está presente intrinsicamente na vida de cada ser e em contato com ela é

automaticamente tocado de alguma forma. Sendo assim, a CULTURA é o

meio escolhido para cumprirmos a nossa missão.

 

 

…NOSSO CAMINHO…

O nosso caminho é o da EDUCAÇÃO e não poderia ser diferente, já que ele nos indica prontamente duas ideias: aprendizado e cidadania. Estas ideias, que na verdade são conceitos amplos e carregados de tantos outros como amor, respeito, humildade, igualdade e sabedoria, são as que nos conduz rumo a dar nossa contribuição para a construção de um mundo sustentável.

 

 

…EM DIREÇÃO A NOSSA MISSÃO.

Este termo, SUSTENTABILIDADE, que é tão difundido, porém tão pouco compreendido, está intimamente ligado a todas as escolhas que nós, habitantes do planeta Terra, fazemos sobre as nossas formas de produção, consumo, habitação, comunicação, alimentação, transporte e também nos relacionamentos entre as pessoas e delas com o meio em que vivem. A compreensão e otimização deste ciclo que compõe a vida de todo ser humano é a nossa missão.

 

 

RESUMO

Realizamos projetos culturais sempre com temas ligados a sustentabilidade para que TODOS sejam capazes de compreender, interiorizar e praticar conceitos que elevem a qualidade de vida coletivamente. Tudo que é pensado de forma coletiva deságua no indivíduo.

 

 

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

 

CARAVANA 2016